Energia Fotovoltaica

A energia fotovoltaica é a conversão direta da energia vinda do Sol em energia elétrica. Esse sistema é diferente do de captação de energia do Sol para aquecimento.
Dentre os benefícios da instalação de sistemas fotovoltaicos está a diminuição ou até mesmo a eliminação de custos com energia elétrica.


Em 2012, a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) regularizou a micro e minigeração distribuída no Brasil, instituindo-se, assim, a figura do consumidor-gerador. A geração fotovoltaica integrada à edificação foi especialmente beneficiada com essa novidade. Sem ocupar área adicional, com reduzidas perdas e contribuindo para a eficiência energética da edificação, essa modalidade cresce rapidamente, atendendo o atual anseio por construções sustentáveis e uso de fontes renováveis de energia.

Sistema Grid-Tie (Conectado à rede elétrica)

O sistema de geração fotovoltaico conectado à rede elétrica possui as seguintes características:
• Conexão à concessionária;
• Possibilidade de geração de crédito de energia (em kWh), com prazo de validade de 60 meses;
• Pagamento apenas da diferença entre energia gerada e consumida.

 

 

Diagrama

Esse sistema é composto por três componentes principais:

Painéis solares

Os painéis solares (ou módulos solares) são responsáveis por converter energia solar diretamente em energia elétrica, com potência especificada em projeto. A energia gerada é em forma de corrente contínua (DC), diferente da fornecida pelas concessionárias (AC).

Inversor

O inversor é responsável por converter a energia de corrente contínua (DC) para corrente alternada (AC), fazendo o sincronismo da energia gerada pelos painéis com a energia da rede da concessionária.

Medidor bidirecional

O medidor bidirecional é responsável por contabilizar a quantidade de energia consumida pela residência, como um medidor tradicional, e também a quantidade de energia injetada pelo sistema fotovoltaico na rede da concessionária. Assim, é calculado o desconto na conta de luz, subtraindo-se a energia consumida da injetada. Caso a energia injetada supere o consumo, é gerado um crédito que tem validade de 60 meses.